Search
Close this search box.

Assu: trabalhadores vão receber R$ 2,3 milhões

Foto: Reprodução

Conciliação na Vara do Trabalho de Assu acertou a base para o pagamento de R$ 2 milhões e 328 mil a 70 trabalhadores da Sociedade Agrícola Bela Flor Ltda, informa o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte (TRT-RN).

De início, serão liberados R$ 921 mil, já depositados em juízo, a serem pagos em partes iguais aos trabalhadores.

Essa quantia corresponde ao recebimento inicial do valor arrecadado com a venda de bens penhorados, que resultou num montante final de R$ 2 milhões e 534 mil.

À medida que forem liberados mais pagamentos dos bens, vendidos em parcelas mensais, será feito o pagamento do restante do débito.

Revelia

Os trabalhadores, no caso, fazem parte de vários processos, unificados pela juíza Maria Rita Manzarra de Moura Garcia, titular da Vara de Assu, após a empresa ser condenada à revelia por não comparecer às audiências na Justiça do Trabalho.

A audiência de conciliação com os advogados das partes, para definir o pagamento dos débitos, foi determinada pela juíza após a venda dos bens em leilão.

De acordo com a juíza Maria Rita, a conciliação foi muito boa, “porque foi um ajuste consensual, agradando a todo mundo”.

Ela acrescenta que o resultado foi graças à ação eficiente da Justiça do Trabalho, que identificou “os bens da empresa, transformando-os rapidamente em penhora e conseguindo vendê-los em leilão”, diz a magistrada, por meio da comunicação do TRT-RN

Calote e desrespeito

A Sociedade Agrícola Bela Flor Ltda. encerrou as suas atividades e não pagou as verbas rescisórias dos empregados; não deu baixa nas respectivas CTPS; não forneceu a chave de conectividade para saque do FGTS ou guia para habilitação no programa seguro-desemprego.

O processo é 0000276-41.2021.5.21.0016

Compartilhe