Search
Close this search box.
Saldo positivo

Balança comercial do RN tem superávit de US$ 45 milhões

Foto: Sebrae RN

Setor de petróleo se destaca na balança comercial potiguar

O Rio Grande do Norte apresentou desempenho positivo no mercado internacional em abril de 2024, com a balança comercial potiguar registrando superávit de US$ 45,035 milhões. A corrente de comércio (soma total do valor das exportações e importações) alcançou um valor de US$ US$ 103,977 milhões no mês.

Tal resultado foi impulsionado significativamente pelas exportações, especialmente de fuel oil e gasóleo (óleo diesel). Os setores exportadores geraram um faturamento de US$ 85,954 milhões, com aumento de 100,6% em relação mês anterior, enquanto as importações, apesar de representativas, não superaram os valores exportados, totalizando US$ 40,918 milhões, com aumento de 27,6% em relação a março deste ano.

Os números estão na edição de abril do Boletim da Balança Comercial do RN, um informativo elaborado mensalmente pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae no Rio Grande do Norte (Sebrae-RN) com base nos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços. O informativo acompanha a evolução do comércio exterior do estado mês a mês, assim como as operações de compra e venda de mercadorias no mercado internacional.

 

Combustíveis e frutas impulsionam exportações 

 

O setor de combustíveis se destacou como principal impulsionador das exportações, com o fuel oil e o gasóleo liderando as vendas. Esses produtos encontraram forte demanda em mercados internacionais importantes, com Singapura se destacando ao movimentar US$ 54,989 milhões com a compra de fuel oil. Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Países Baixos também figuram entre os principais destinos das exportações norte-rio-grandenses.

Além dos combustíveis, o setor de frutas também teve um papel fundamental no superávit, com melões e mamões se destacando como produtos de alta demanda no mercado internacional.

A diversificação dos mercados-alvo tem sido importante para o sucesso das exportações, com o estado explorando novos destinos além dos tradicionais parceiros comerciais. A estratégia tem ajudado a manter o fluxo de exportações estável e em crescimento, mesmo diante das oscilações do mercado internacional.

Compartilhe