Search
Close this search box.
Teatro Lauro Monte

Coletivo de dança trará espetáculo para Mossoró

Foto: Brunno Martins

Espetáculo do Coletivo Independente Dependente de Artistas: em cartaz em Mossoró

Depois do sucesso da temporada em Natal, com oito apresentações e um público de mais de 1.200 pessoas, o Coletivo Independente Dependente de Artistas CIDA (RN) apresentará seu novo espetáculo, Insanos e Beija-Flores a Dois Metros do Chão, no Teatro Lauro Monte Filho, em Mossoró, sábado (22), às 19h, de forma gratuita e com tradução para Língua Brasileira de Sinais e Audiodescrição.

Insanos e Beija-Flores a Dois Metros do Chão é criação cênica sequenciada, assinada pelo coreógrafo René Loui, com interlocução dramatúrgica de Jussara Belchior (SC), pesquisadora da dança.

O projeto traz no elenco nomes referências das artes cênicas norte-rio-grandense: Ana Cláudia Viana, Jânia Santos, Marconi Araújo, Pablo Vieira, René Loui e Rozeane Oliveira.

“As questões abordadas em Insanos e Beija-Flores”, revela Arthur Moura (produtor do CIDA), “colocam em debate o pensamento eugênico, o preconceito, os limites entre a insanidade e arte na sociedade. Falamos também sobre o silêncio instaurado sem qualquer humanidade que inviabiliza, violenta e extermina a vida de diferentes indivíduos”.

Trilogia

Insanos e Beija-Flores a Dois Metros do Chão faz parte de uma trilogia sendo pensada desde 2019. A primeira obra, intitulada Corpos Turvos, é um grito de socorro para que corpos pretos, pobres, periféricos, soropositivos, corpos pertencentes da ampla comunidade LGBTQIAPN+ e pessoas com deficiência deixem de ser números.

Na segunda parte, nomeada Reino dos Bichos e dos Animais, Esse é Meu Nome, o CIDA continua abordando coreograficamente sobre as individualidades, vivências e identidades de cada um dos intérpretes, mas agora com a presença de Stella do Patrocínio, mulher preta que viveu por quase 30 anos em ambiente manicomial.

O ato final é livremente inspirado na vida e obra de Arthur Bispo do Rosário, mais conhecido como Bispo do Rosário. Conta as perspectivas desses seis diferentes indivíduos que convivem num porão e há anos reinventam todas as coisas da Terra. Cada um deles, uma história.

Nascido em Japaratuba, Sergipe, em 1909, Bispo do Rosário carregava todos os estigmas de marginalização social, ainda vigentes em nossa sociedade. Homem negro, pobre, louco para uns, viveu asilado em um manicômio por 50 anos.

Sua obra propunha a ressignificação do universo para ser apresentado no dia do juízo final, e não era visto por ele como arte, era missão.

Os três espetáculos complementam-se, mas podem ser vistos, ouvidos e sentidos de modo independente ou em qualquer ordem.

Coletivo CIDA promove, em seus espetáculos, profundas reflexões (foto: Brunno Martins)

 

Primeira trabalho do coletivo CIDA em Mossoró

 

Trata-se da primeira vez que o CIDA apresenta trabalho no Teatro Lauro Monte Filho. O grupo esteve na cidade em 2019, em uma apresentação coletiva no projeto Conexão Elefante Cultural.

Segundo a co-fundadora e intérprete Rozeane Oliveira, retornar aos palcos de Mossoró é uma alegria muito grande.

“Após 4 anos, retornamos à cidade com ‘Insanos e Beija-Flores a Dois Metros do Chão’, obra cênica que finaliza a nossa primeira trilogia e essa apresentação em Mossoró faz parte das comemorações dos 7 anos de existência do Coletivo CIDA”, diz.

Em única apresentação, o público mossoroense pode assistir o espetáculo meditante retirada do ingresso no local 1 hora antes das apresentações, que acontecem às 19h. Escolas e instituições podem se cadastrar aqui.

O CIDA se apresentará ainda dias 27 e 28 deste mês, no Teatro Alberto Maranhão, em Natal. Em junho, o grupo realizará temporada no Rio de Janeiro, no Sesc Copacabana.

Mais sobre o CIDA

O Coletivo Independente Dependente de Artistas (CIDA) é um núcleo artístico de dança contemporânea e performance, fundado no ano de 2016 por artistas emergentes, pluriétnicos, com e sem deficiências, oriundos das mais diversas regiões do Brasil e radicados na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte.

Todas as informações sobre o CIDA podem ser acompanhadas através dos canais de comunicação do coletivo. Acesse: www.coletivocida.com.br ou acompanhe o Coletivo no Instagram.

 

Com informações da Comunica Ceci | Comunicação Criativa

 

Compartilhe