Search
Close this search box.
Administração pública

Presidente da Fiern propõe federalizar Uern

Foto: Foto José Aldenir | Agora RN

Presidente da Fiern, Roberto Serquiz, deu declaração ao jornal Agora RN

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Roberto Serquiz, sugere a federalização da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).

Em entrevista ao jornal Agora RN, de Natal, publicada no final de semana passado, o empresário propõe a medida entre as possíveis, na visão dele, para enfrentar a crise financeira do Estado.

Além de federalizar a Uern, Serquiz defende a privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e a venda de outros ativos do Governo do Estado.

Leia o trecho da entrevista do presidente da Fiern sobre o assunto:

 

AGORA RN – O senhor defende a privatização da Caern dentro do contexto das PPPs (Parcerias Público-Privadas)?

Diante da questão fiscal e financeira do Estado, estamos refletindo alternativas para colocar nesse processo de melhoria da solidez fiscal. A Caern é um dos pontos que elencamos como uma possível condição imediata de se conseguir o recurso para que, paralelo a isso, se faça um plano de metas de contenção de despesas para cada secretaria. Isso é baseado em uma experiência recente de Alagoas, que estava em uma situação semelhante à do RN, e que vendeu sua companhia, colocou uma parte de recursos para sanear o imediato, e definiu uma série de metas que foram fazendo com que o Estado fosse ganhando fôlego. Então a Caern é um ativo que nós sabemos que não tem condições de investimento que o estado precisa, na recuperação da parte de tubulação, o próprio Marco Legal do Saneamento tem metas ousadas até 2030. É uma opção para que a gente possa enfrentar a realidade do Estado. Tem outras reflexões que trazemos, como a Uern, que tem um peso muito grande para o Estado. Há um alinhamento entre governo estadual e federal, é uma opção de federalização. Mesmo que não se consiga federalizar a Uern, pode-se buscar um subsídio dentro da própria Uern, que tem um curso de Medicina em que muitas pessoas que ali estão podem subsidiar as que não podem. A própria venda dos ativos, o Estado tem mais de 400 ativos.

 

Secretário de Administração rebate proposta

 

Em resposta às colocações de Roberto Serquiz, o secretário estadual de Administração, Pedro Lopes, também ouvido pelo jornal Agora RN, afastou a possibilidade de federalização da Uern.

“O nosso governo deu passos para fortalecer a Uern, concedendo inclusive a sua autonomia. A sua federalização não é alternativa a nosso ver”, afirmou, em entrevista publicada hoje (27).

Lopes também rejeitou a tese de privatização da Caern e da venda de ativos.

“Eu acho que é um equívoco. O problema do Estado hoje é de custeio, leia-se folha de pagamento e pagamento das despesas correntes, como água, luz, telefone, terceirizados. Na hora que você vende um ativo para pagar despesa corrente é um desastre do ponto de vista de gestão. A gente vende ativo para investimento, mas não é adequado vender ativos para pagar despesas correntes porque o dinheiro vai virar pó rapidamente”, pontuou.

Secretário Pedro Lopes rejeita tese (foto: José Aldenir | Agora RN)

 

Saiba mais sobre o assunto no site do Agora RN.

Compartilhe