Crise na segurança

Secretaria confirma 25 ataques: ‘Havia indícios’

Foto: Reprodução | Tribuna do Norte

Secretário de Segurança, Coronel Araújo, concede entrevista

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte concedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (14) para comentar os ataques em série que ocorreram em Natal e no interior do estado nesta madrugada. De acordo com o titular da Sesed, coronel Araújo Silva, a inteligência da Segurança Pública já tinha indícios de que ocorreriam as ações.

Coronel Araújo disse que na tarde da segunda-feira (13) já ocorreu uma reunião com representantes da Polícia Militar, Civil, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal para tratar sobre a possibilidade dos ataques provavelmente promovidos por facção criminosa que atua no estado. Não há, porém, a confirmação sobre o que motivou a onda de ataques.

“Nós começamos a implementar ações, depois da notícia pelos levantamentos de inteligência, e foi o que se desencadeou com ações preventivas à tarde, noite e madrugada, com as forças enfrentando a criminalidade”, disse Coronel Araújo, afirmando ainda que o policiamento está sendo reforçado.

Uma das hipóteses levantadas para os ataques orquestrados, ainda de acordo com Araújo, foram recentes ações que resultaram em mortes de criminosos, além de apreensões de drogas e armas. Porém, ainda não há a confirmação.

“Não temos detalhes da motivação, mas acreditamos que ações anteriores desde 15 dias, onde houve enfrentamento do sistema de segurança a infratores e que alguns foram a óbito, com armas e drogas apreendidas, isso inquietou a delinquência e nós estamos com todas as forças e iremos enfrentar todos para dar tranquilidade à sociedade”, disse.

A Sesed disse que ainda está coletando dados para confirmar exatamente quantos ataques ocorreram no estado. Até o momento, há informações sobre pelos menos 25 casos no Rio Grande do Norte.

Ainda na coletiva, Coronel Araújo explicou que a governadora Fátima Bezerra foi informada sobre os crimes ainda na madrugada e que determinou que as forças de segurança agissem com rigor na repressão aos crimes. Para isso, o secretário algumas ações já foram tomadas.

Na coletiva, a delegada-geral de Polícia civil, Ana Cláudia Saraiva, disse que ainda não há a confirmação sobre a motivação para os ataques, mas sugeriu que podem ser fruto de descontentamento da criminalidade com ações que estão em curso no estado. Tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Federal estão na investigação sobre os ataques. Além deles, a PM e PRF estão ampliando efetivo nas ruas para garantir a ordem na capital e interior.

O comandante da Polícia Militar, coronel Alarico Azevedo, garantiu que a população pode ficar tranquila. “Fiquem tranquilos e confiem na PM. Estivemos com várias operações, prendemos cidadãos, pegamos armas, e não vamos admitir nenhum tipo de ação contra a população ou agentes de segurança. Estamos presentes e com reforço do policiamento”, garantiu Alarico, que não tem a confirmação se há novas ameaças em curso. (Fonte: Tribuna do Norte)

Compartilhe